BONITO / MS

31º

21º

quinta, 13 de dezembro de 2018

domingo, 29 de julho de 2018

FIB 2018: 'Canta Bonito' agora é nome de banda que valoriza o regional e quer ganhar espaço no MS

O Festival de Inverno de Bonito foi o divisor de águas para um grupo de amigos músicos de Bonito, que amadureceu de experiências de se apresentar na noite e se reunia esporadicamente para ensaios em um bar ou quando rolava um churrasco.

Bonito Informa

(Foto: André Patroni)

 O convite para se apresentarem na última noite do FIB do ano passado mudou a trajetória de grandes talentos pratas da casa, que esperavam por uma oportunidade para descortinar grandes sonhos.

ubir ao palco principal do circuito multicultural da Praça da Liberdade, centro da cidade, abrindo o show de Michel Teló, nesta quinta-feira, foi o empurrão que esses jovens mais aguardavam para serem percebidos e valorizados. Eles integram uma banda com 17 membros, dos quais oito são interpretes, e batizaram o nome encima de uma proposta da Fundação de Cultura de MS de abrir espaço para músicos locais, chamada de Canta Bonito.

O grupo formado pelos produtores Kalu Carvalho (vocal) e Josimar Trindade (guitarrista) mostrou a que veio na primeira noite do festival, agradando ao grande público bonitense e visitantes. Se apresentou durante 50 minutos, cantando dez músicas, todas do repertório cancioneiro regional. Um show ao vivo com muita qualidade musical, bons músicos e interpretes, e uma presença de palco que nada deve aos mais experientes.

Segundo Kalu Carvalho, 42, a participação no FIB de 2017 teve uma repercussão estrondosa nas redes sociais e emocionou a cidade. “Era a oportunidade que esperávamos”, lembra ele. “Abrir o show do Teló foi um reconhecimento ao nosso trabalho e fortalece nossa proposta de continuarmos nos aprimorando e cantando o regional, mesmo que seja preciso reinventar sempre o repertório e dando uma nova roupagem musical”, acrescenta o produtor.

Os músicos do Canta Bonito têm a tarimba dos botecos, onde adquiriram a versatilidade no palco e o potencial desse reinventar, como fazer um show em tributo a algum artista, explica Kalu, que já formou numa dupla com Josimar – Dueto JK – e se apresentaram no palco do FIB, na quinta-feira, interpretando a música autoral “Sem artifício”. Kalu é uma figura atuante na cultura de Bonito, onde desenvolve eventos à noite envolvendo os turistas.

O presidente da Fundação de Cultura de MS, Athayde Nery, assistiu ao show da banda e anunciou que estes e outros artistas locais serão convidados a participarem de eventos promovidos pelo Governo do Estado, dentro ou fora dos festivais. “É um espaço que todo músico busca, já nos apresentamos no aniversário de Bonito e queremos ganhar dimensão tocando no Concha Acústica, em Campo Grande”, projeto o produtor.

Canta Bonito abriu o show com a música Bonito, interpretada por Márcia Cordeiro. Na sequencia, Sambaloco, com Josimar Nascimento; Palavras Erradas (Banda do Velho Jack), Fran Kuhnen; Prazer de Fazendeiro (Délio e Delinha), Rhuan Carlos; Sangue Latino, Isabelle Sovernigo; Meu Carnaval (Filhos de Livres), Gabriel Noah; Voto de Burro, Alvaro Cavalheiro; Um Violeiro Toca, Talissa Baldoeno; Sem Artifício, Dueto JK; e Chalana, com a participação dos oito interpretes.

A base da banda é formada por Paulo Henrique (baixo), Jefferson Jacques (violão base), Edan Coelho (bataria), Álvaro Cavalheiro (vocais), Marcio Leite (teclado), João Morel (percussão e assistente de produção) e Josimar Trindade (guitarra).

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: