BONITO / MS

31º

21º

domingo, 16 de junho de 2019

segunda, 20 de maio de 2019

Entre os melhores do mundo no futsal, sul-mato-grossense é destaque no Barcelona

Apesar de não ter a mesma força que o futebol e alguns outros esportes no Brasil, o futsal é bastante popular por aqui.

Redação

(Foto: Kai_NITEandDAY/Pixabay License)

A modalidade conta com cerca de 10 milhões de praticantes e está entre os cinco mais jogados no país. O Mato Grosso do Sul, consolidado nos esportes,faz parte dessa história e tem no ala Marcênio a sua principal referência.

Hoje, atuando no Barcelona, Marcênio é reconhecido internacionalmente e já construiu uma carreira diferenciada no futsal. O jogador, que cresceu em Campo Grande, no bairro Santo Antônio, está há sete anos atuando fora do Estado.

Início de carreira

Os primeiros anos de carreira não foram fáceis para o ala da Seleção Brasileira e do Barcelona. Antes de se consolidar no Carlos Barbosa, equipe em que ganhou notoriedade no mundo do futsal, Marcênio teve que batalhar muito para conseguir seu lugar.

Ele passou por equipes como Colégio ABC e Santa Fé Futsal até se estabelecer no Carlos Barbosa. “O importante é nunca perder o foco e o objetivo e não desistir”, diz o atleta sobre o seu início de carreira.

Na equipe sul-mato-grossense de Carlos Barbosa, Marcênio fez parte da equipe que venceu a Liga Futsal de 2009, quando a equipe derrotou o Jaraguá Futsal pelo placar de 9 a 6. Além dessa conquista, ele também venceu a Superliga de Futsal e a Taça Brasil de Futsal. Vale citar que Marcênio chegou a vencer a Copa Morena, torneio tradicional do Estado que já foi disputado em Bonito — cidade que sediou outros eventos de futsal.



”futebol
Foto: Prefeitura de Itapevi / CC BY 2.0
 
Passagem pelo futsal russo

Todo sucesso conquistado no Carlos Barbosa levou o sul-mato-grossense ao futsal russo, um dos mais fortes do mundo. Pelo Gazprom-Ugra Yugorsk, equipe em qual atuou por seis anos (2012-2018), o ala se destacou e se tornou um dos principais ídolos da equipe.

Marcênio atingiu seu auge da carreira na equipe da cidade de Yugorsk, que fica na região centro-oeste da Rússia. Uma das equipes mais fortes do futsal russo, eles foram fundados em 1992 e o ala campo-grandense colocou seu nome na história do time.

Em seis anos no Gazprom-Ugra Yugorsk, Marcênio venceu duas vezes a Superliga Russa, três vezes a Taça da Rússia e ganhou um título da UEFA Futsal Cup — quando em 2016 bateu a equipe espanhola do Inter Movistar.
Apesar de todo sucesso na equipe russa, a adaptação levou algum tempo. “As maiores dificuldades que tive quando cheguei aqui foram o frio, o idioma e a cultura que são bem diferentes. A adaptação foi difícil nos primeiros 6 meses, mas depois fui me adaptando legal”, disse.

Durante seu tempo na equipe russa, Marcênio jogou com muitos outros brasileiros e foi treinado pelo aracajuano Paulo Ricardo, mais conhecido como Kaká, que em 2018 aceitou uma proposta do futsal cazaque.
O auge da carreira de Marcênio veio na Rússia, quando em 2017 esteve na lista dos 10 melhores atletas do mundo após uma excelente temporada no ano anterior. Na ocasião, o sul-mato-grossense compôs a lista ao lado de outros dois compatriotas: Rodrigo e Deives.

Primeira temporada de destaque no Barcelona

A ótima passagem pelo clube russo fez com que Marcênio atraísse os olhares de outras grandes europeias, como é o caso do Barcelona, equipe que ao lado da Inter Movistar tem sido a mais dominante da Espanha nos últimos 10 anos.

Agora brilhando no futsal espanhol, Marcênio tem chance de fazer história em mais um time de muita relevância. O Barcelona está em grande fase, frequentemente aparece entre os favoritos na liga espanhola de acordo com os sites de apostas esportivas e provavelmente na próxima temporada o cenário será o mesmo.

“Meu objetivo maior no Barcelona é fazer história no clube enquanto estiver por aqui. Tentar ganhar o máximo de títulos, dar o meu máximo sempre e, em consequência, ser lembrado para sempre dentro da história do clube”, disse Marcênio após chegar no clube.

Ele não é o único brasileiro na equipe catalã. Segundo o site O Gol, o time também tem Léo Santana, Dyego, Arthur e Ferrão como compatriotas. Também vale citar Esquerdinha, pivô que joga pela seleção russa, mas nascido no Brasil e com outras passagens pelo futsal espanhol.

Jogando pela seleção brasileira, Marcênio tem muitos feitos impressionantes. Ele já foi bicampeão sul-americano, bicampeão do Grand Prix de Futsal e campeão das eliminatórias para a Copa do Mundo.

Marcênio tem uma carreira muito consolidada. Poucos jogadores conseguem tanto prestígio internacional assim, ainda mais com uma trajetória recheada de títulos de grande expressão no currículo. Orgulho do esporte sul-mato-grossense, o ala já escreveu seu nome na história do futsal brasileiro.
 
 

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: