BONITO / MS

31�

21�

quarta, 27 de outubro de 2021

quinta, 26 de agosto de 2010

Clima x aventura

A temporada de verão está chegando. E com ela, atenção com a previsão do tempo é vital para sua aventura. Como sabem, chuvas são comuns nesta época do ano, em todo o Brasil.

Os esportes praticados em turismo de aventura sofrem direta influência do clima. Há relatos de vários praticantes sobre casos que deram trabalho em função do despreparo ou falta de prevenção para este tipo de situação.

Alguns itens que ajudam - e podem ser vitais na hora da aventura - são facilmente encontrados em lojas especializadas. Abaixo indicamos os principais:

- Capa de chuva ou anorak: há vários modelos, com capas simples ou duplas, diversos são os tecidos também oferecidos no mercado - pese aí o custo x benefício deste equipamento e em que situação usará;
- Tênis ou bota com solado anti-derrapante: não é necessário ser novo - se novos, podem até dar bolhas e causar desconforto nos pés - com um solado bom e já "amaciado" em outras caminhadas;
- Sandália para caminhada ou papete: este tipo de calçado é interessante, só que tem seu uso limitado, pois não protege os pés adequadamente, contra batidas em pedras ou picadas de insetos e animais peçonhentos, prefira o tênis ou bota; chinelo nem pensar;
- Isolante térmico: usado para pernoitar em barracas, em casos de acampamento - colocado abaixo do saco de dormir (sleeping bag), ajuda a conter o frio do solo, que em locais com chuvas pode fazer a diferença, apesar da época do verão;
- Roupas sobressalentes: essencial, pois caso precise trocar de roupa, vale ter sempre uma troca de roupas secas, obviamente carregadas em sacos plásticos para evitar que fiquem também molhadas;
- Capa térmica: é usada em situações de hipotermia (*), para cobrir o corpo e manter o aquecimento;
- Repelente: com as chuvas, os insetos aumentam. Prefira os repelentes em forma de creme, os outros desperdiçam muito;
- Protetor solar: indispensável no verão e em qualquer época do ano, com o fator de proteção adequado ao seu tipo de pele - e também recomendado para ser usado no mínimo de duas em duas horas, principalmente em atividades nas praias;
- Óculos de sol: algumas pessoas são mais sensíveis ao sol, mas cuidado com óculos com lentes de plástico ou acrílico, podem prejudicar a saúde dos olhos;
- Sacos plásticos: para evitar que toda os pertences na mochila molhem, o ideal é colocar tudo dentro de sacos plásticos, mesmo para mochilas impermeáveis, é prudente este procedimento. Atenção para não criar mais lixo e deixar nos locais visitados.

Caso pegue uma chuva forte durante longo período, há o risco de hiportemia * (diminuição da temperatura corpórea), as extremidades do corpo são as mais afetadas, como mãos, pés, cabeça, axilas e virilhas. Estas partes devem estar aquecidas com roupas secas, de preferência.

Há várias caminhadas que são até recompensadas com chuvas que vêm em boa hora - "chuva de verão passa rápido"... Só temos que estar atentos ao volume desta chuva e à região por onde passará. As chamadas chuvas de cabeceira são as mais surpreendentes, pois nem sempre onde você está caminhando está chovendo, mas nas áreas das cabeceiras (ou nascentes) do rio está caindo muita água. Assim, trocar informações com moradores locais ou guias de turismo é importante.

Se a aventura for de bicicleta, vale pensar em alguns equipamentos adicionais, só que este já é assunto para uma próxima coluna. Para quem gosta, acesse o site do Clube do Cicloturismo do Brasil (www.clubedecicloturismo.com.br).

A dica: se a previsão é de chuva ou se já está chovendo, algumas atividades deverão ser suspensas, como visitas a cavernas, atividades em rios, escaladas... vale o bom senso nesta hora. Não force uma situação, previna acidentes.

Para previsão do tempo no Brasil, consulte os sites www.climatempo.com.br ou www.canaldotempo.com , que passam informações de previsão até os próximos dez dias.

Depois, é só pedir para São Pedro dosar o "chuveiro natural" e curtir o verão!

COLUNISTA

Leo Persi

leo@portalbonito.com.br

Leonardo Persi, Paulistano, administrador, pós-graduado em ecoturismo, guia de turismo Nacional e América do Sul (bilíngüe) e montanhista. Atualmente está como consultor na ABETA em ecoturismo e turismo de aventura, em Belo Horizonte/MG.

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: