BONITO / MS

31�

21�

quarta, 27 de outubro de 2021

quinta, 26 de agosto de 2010

Frações da Dureza Total

A Dureza Total nas águas correspondendo ao total dos sais, entre outros e principalmente o de cálcio e o de magnésio, dissolvidos na água. Quanto maior a quantidade presente de sais minerais, maior será a sua dureza total.

Essa variável é formada por duas frações: a dureza em carbonatos e a dureza de não carbonatos, todas as três expressas em miligramas de carbonato de cálcio por litro.

Dureza em carbonatos: representa a fração de baixa solubilidade, portanto a “fração instável ou temporária” da amostra ou do sistema analisado. Os sais envolvidos são os carbonatos de cálcio, magnésio e sódio. A dureza em carbonatos, também funciona como um indicador da estabilidade do pH, ou melhor, quanto maior, mais estável será o pH da amostra ou sistema analisado, devido ao fato de apresentarem os bicarbonatos e carbonatos, efeito tamponador, evitando-se alterações bruscas no pH. A “dureza em carbonatos” sofre influência dos aspectos físicos da água, como volume, velocidade e calor da massa d’água.

Quando a fração instável/temporária for à maior fração presente em sistemas naturais, ou seja, com maiores valores da variável “dureza em carbonatos”, suas as águas se enquadram como “água dura”, inferindo-se como parte significante da “dureza total”.

A variável dureza em carbonatos aponta especificamente a soma dos sais ou fração de baixa solubilidade, por exemplo, os carbonatos de cálcio e de magnésio presentes na amostra. Pode-se utilizar a “dureza em carbonatos” para se ter idéia da “alcalinidade” da amostra d’água, pois que na análise desta última variável, determina-se os teores de hidróxidos de  carbonatos e de bicarbonatos, em solução.

Dureza de não carbonatos: tida como “fração permanente ou estável. Também conhecida como “dureza de não carbonatos”, contem p.ex., os sais de sulfato de cálcio e magnésio, ao nitrato e cloro, estes últimos altamente solúveis e relativamente estáveis na amostra. O calor não tem influência sobre esta fração de dureza, sofrendo interferência apenas das substâncias alcalinas formando também os carbonatos.

COLUNISTA

Helcias de Pádua

helcias@portalbonito.com.br

Professor Helcias Bernardo de Pádua, Biólogo-C.F.Bio 00683-01/D; Conferencista em "Qualidade das águas"; Especialista em Biotecnologia-C.R.Bio 01; Analista Clínico - Hosp.Clínicas SP; Professor de Biologia e Ciências-L-94.718-DR 5 - MEC, desde 1975; Consultor, professor e colunista; Memorista-AGMIB/Assoc. Grupo de Mem. do Itaim Bibi/SP; Graduando em Jornalismo/FaPCom

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: