BONITO / MS

31�

21�

quarta, 20 de outubro de 2021

quinta, 26 de agosto de 2010

Muito Barulho por Nada

Estamos nos aproximando de mais um final de ano, época de festas que atrai muitas pessoas para Bonito, em especial jovens que vêm comemorar o Reveillon por aqui. É bom para o comércio, é importante ter a cidade movimentada. Mas, infelizmente, uma pequena parte destes visitantes que procuram Bonito nestas épocas de festas – incluindo o Fim de Ano, o Carnaval e alguns feriados – parecem não saber se comportar ou respeitar os moradores e visitantes que buscam um paraíso ecológico, onde a natureza deve SEMPRE ocupar posição de destaque.

Além do lixo, que é a poluição mais visível e contra a qual podemos ver a Prefeitura prestando um serviço exemplar ao limpar as ruas logo cedo, existe um outro tipo de poluente que é tão grave quanto este, mas que aparentemente não tem recebido a devida atenção. Estou falando da POLUIÇÃO SONORA.

Aos carros de som que andam diariamente nas ruas disputando quem faz mais barulho para divulgar seu produto (seja um candidato, uma loja ou um evento), nestas épocas somam-se as caminhonetes com enormes alto-falantes tentando ver quem consegue incomodar mais gente. Sem levar em questão o gosto musical duvidoso (que pode ser considerado simplesmente como uma escolha pessoal), o barulho polui, incomoda, perturba e prejudica a todos – moradores, turistas, animais.

A poluição sonora é considerada uma das formas mais graves de agressão ao homem e ao meio ambiente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o limite tolerável ao ouvido humano é de 65 Decibéis. Acima disso, o organismo sofre estresse, o que aumenta o risco de doenças. Para quem fica exposto a ruídos acima de 85 Decibéis, além do estresse existe risco concreto de comprometimento auditivo.

Existem diversas leis que regulamentam o assunto, como a Resolução Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) nº 002 (disponível para download em http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res90/res0290.html) e a Resolução Contran (Conselho Nacional de Trânsito) nº 204, que regulamenta o volume e a freqüência dos sons produzidos por equipamentos utilizados em veículos (disponível em http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/Resolucao204_06.pdf). Em Bonito, especificamente, temos ainda uma Lei Municipal que anda meio esquecida, a qual regulamenta a emissão de ruídos durante todas as horas do dia, e não apenas após as 22 horas como manda a legislação federal. Uma nobre iniciativa de algum vereador preocupado em manter o sossego que a cidade merece...

É importante termos em mente que esta bagunça pode prejudicar o próprio turismo em Bonito. Primeiramente, espantando os “bons turistas” (felizmente a maioria até hoje), que é o público mais interessante para todos nós. Em segundo lugar, barulho alto não deixa a gente dormir. Imagine os guias de turismo, atendentes de lojas e agências, motoristas de van e funcionários de hotéis, que nestas épocas de feriado trabalham ainda mais do que o normal, acordam muito cedo e precisam estar sempre dispostos e sorridentes para agradar nossos clientes. Uma noite mal dormida por causa de um vizinho barulhento dificulta muito a manutenção do bom humor...

Então, para quem gosta de silêncio e tranqüilidade, resta divulgar estas informações para conscientizar as poucas pessoas que não sabem se comportar (felizmente uma minoria!), e torcer para que os responsáveis pela aplicação das leis façam a sua parte. Bonito agradece!

Seguem exemplos de alguns ruídos simples do nosso dia-a-dia em decibéis (dB):
(Fonte: AmbienteBrasil)

* sala de estar = 40dB;
* grupo de amigos conversando em tom normal = 55dB;
* ruído de um escritório = 64dB;
* caminhão pesado trafegando = 74dB;
* tráfego de uma avenida de grande movimento = 85dB;
* trio elétrico = 110 dB;
* bombas recreativas (rojões) = 140dB;
* danceteria = 220dB.

COLUNISTA

Daniel De Granville

daniel@portalbonito.com.br

Daniel De Granville, Biólogo formado pela USP e pós-graduando em Jornalismo Científico pela Unicamp, reside em Mato Grosso do Sul desde 1994, onde tem se dedicado ao ecoturismo e à fotografia de natureza. Seu site pessoal é www.fotograma.com.br, e o dia-a-dia do seu trabalho pode ser conferido em www.fotogramablog.blogspot.com.

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: