BONITO / MS

31�

21�

quarta, 27 de outubro de 2021

quinta, 05 de julho de 2012

Brasileira, estrangeira em Bonito

Depois de muito tempo fora do Brasil, eis que me acho turista em meu proprio país. Ja não sabia quao linda esta terra era e seus habitantes tao peculiares. Claro que não foram só maravilhas, algumas coisas ainda precisam mudar pois o Brasil esta em alta no exterior.

Bem dita a parte do poema que diz ‘...as aves que aqui gorgeiam, nao gorgeiam como lá.’. Logo que se entra no Brasil, ouve-se aves que sao conhecidas aos ouvidos. Ja ao entrar no Mato Grosso do Sul, a fauna e a flora são abencoadas e o beijo do sol – Meu Deus! –este último, para a minha surpresa, nao encantou por ser muito agressivo a pele. Nada que um chapeuzinho fashionable e um creminho fator maior que tem não resolva!

Minha aventura de turista foi dividida com um verdadeiro turista, o Neo-zelandes Mr. Draffin. Desde que decidiu vir para o Brasil, tudo que queria ver era a floresta, os bichos e a arte. Queria sempre seguir o conselho contrário da vovozinha do chapeuzinho vermelho e ir pela floresta e caminhos de chao. Lá formos nós, deixamos Campo Grande na manhã de segunda, com tempo suficiente de enjoyar (aproveitar) Bonito. Mas porque seguimos a estrada que ouvi dizerem ‘pelo 21’, chegamos à noite.

Sim, começamos com aquela visão para fotos do peixes no Rio Miranda. A chuva e o sol refrescavam-nos e acentuava a poeira. Só que nao contávamos com o desvio e fomos parar numa estrada que passava por fazendas, abrir e fechar porteiras. Ate então estavamos muito impressionados com a aventura. Mas foi uma pedrinha que arrasou nesta estoria. O carro que alugamos era muito baixo para tanta aventura e rasgou o Carter assim perdemos o óleo. Sinto muito por ter causado este crime ambiental! Enfim, claro que o brasileiro e solidário e logo pararam o Sr. Tony e seu amigo que nos ajudaram a chamar o Josmail e nos deram água para a espera. Quando o guincho chegou, fomos mais uma vez auxiliados a achar a Pousada Remanso e um passeio para o dia seguinte.

So então vimos que tivemos a maior aventura antes de chegar a Bonito. Pois e, algumas coisas não mudam por aqui. A cidade ecológica não tem muitos profissionais que falam Inglês, os passeios são lindos mas para quem quer ir tentar ver bichos, com grupos grandes o barulho e imenso que afastá-os. A pavimentação da cidade e estradas ainda deixam a desejar. A crítica é construtiva, pois grandes eventos como a Copa e Olimpíadas vão atrair um público incessante para todas as regiões do Brasil.

Enfim, a realização desta jornada aventureira foi muito prazerosa e estar com um estrangeiro que não fala a língua, foi muito interessante. Assim tive uma outra visão do meu país, após doze anos fora, muitas coisas não mudaram e fico agradecida; como a solidariedade, alegria e espírito acolhedor do povo brasileiro. A parte que ainda deixa a desejar estara na pauta dos políticos tenho certeza!

COLUNISTA

Cláudia Falcão

claudia@portalbonito.com.br

Formada em jornalismo pela UFMS - Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, escreve, de Amsterdã na Holanda, uma coluna de variedades e novidades.

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: